Portal fundado aos 11 de setembro de 1990 pelo CEO fundador Eraldo Mendes

Cidadão Repórter

65992814942
Várzea Grande(DF), Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2021 - 15:52
14/01/2021 as 08:02 | Por Gazeta. | 104
Bezerra critica fala de Emanuel e diz que foi 'politicamente' inadequada
Emanuel na "mira" de Carlos Bezerra
Fotografo: Secom-MT.
Carlos Bezerra

Presidente estadual do MDB, o deputado federal Carlos Bezerra, afirmou que foi incorreta a postura do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) em chamar os deputados estaduais do partido de “vaquinha de presépio” por terem votado a favor da mensagem do Executivo para a troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o ônibus de trânsito rápido (BRT).


“Não está correto. Fere a dignidade dos deputados. Isso, politicamente, não é adequado. Politicamente é um erro”, comentou nesta quarta-feira (13).

 

Leia também  - 'Estamos preparados para distribuir a vacina aos municípios, afirma governador'


Em relação ao distanciamento do prefeito da sigla e inúmeras evidencias de que sairia do partido após o racha interno que seu deu durante a eleição municipal de 2020, Bezerra disse que essa permanência de Emanuel “deixa dúvida”, já que até o momento ainda não sentaram para discutir sobre o assunto.


“Emanuel ficou de falar comigo, não me procurou até hoje. Não sei. Então estou aguardando para ver os acontecimentos. Está tudo paralisado aqui. Vamos deixar passar a eleição da presidência da Câmara [Federal] e mês que vem, de fevereiro em diante, vamos tratar disso”.


Segundo o deputado, “houve um bombardeio” dos aliados de Pinheiro para cima do MDB, mas que parece que agora ele voltou atrás na decisão.


“Esse bombardeiro deu um sintoma de que ele ia sair, porque bombardeou o partido de todo tipo, ele e o pessoal dele, tomou-se uma posição no partido já prevendo a saída dele. Agora ele volta atrás, diz que não quer sair, mas quer marcar para conversar, mas não conversamos até hoje... estamos aguardando”, explicou.


O presidente ainda enfatizou que Emanuel e aliados saíram magoados da eleição, mesmo tendo ganhado.


“Magoados com a eleição certamente, deviam estar felizes porque ganharam a eleição, passaram a agredir a Janaina que não apoiou ele, apoiou o Roberto França, então houve um tiroteio inoportuno. Agora, vamos ver. Isso vai baixar a poeira e vamos ver onde vai chegar com isso”.Presidente estadual do MDB, o deputado federal Carlos Bezerra, afirmou que foi incorreta a postura do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) em chamar os deputados estaduais do partido de “vaquinha de presépio” por terem votado a favor da mensagem do Executivo para a troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o ônibus de trânsito rápido (BRT).


“Não está correto. Fere a dignidade dos deputados. Isso, politicamente, não é adequado. Politicamente é um erro”, comentou nesta quarta-feira (13).

Em relação ao distanciamento do prefeito da sigla e inúmeras evidencias de que sairia do partido após o racha interno que seu deu durante a eleição municipal de 2020, Bezerra disse que essa permanência de Emanuel “deixa dúvida”, já que até o momento ainda não sentaram para discutir sobre o assunto.


“Emanuel ficou de falar comigo, não me procurou até hoje. Não sei. Então estou aguardando para ver os acontecimentos. Está tudo paralisado aqui. Vamos deixar passar a eleição da presidência da Câmara [Federal] e mês que vem, de fevereiro em diante, vamos tratar disso”.


Segundo o deputado, “houve um bombardeio” dos aliados de Pinheiro para cima do MDB, mas que parece que agora ele voltou atrás na decisão.


“Esse bombardeiro deu um sintoma de que ele ia sair, porque bombardeou o partido de todo tipo, ele e o pessoal dele, tomou-se uma posição no partido já prevendo a saída dele. Agora ele volta atrás, diz que não quer sair, mas quer marcar para conversar, mas não conversamos até hoje... estamos aguardando”, explicou.


O presidente ainda enfatizou que Emanuel e aliados saíram magoados da eleição, mesmo tendo ganhado.


“Magoados com a eleição certamente, deviam estar felizes porque ganharam a eleição, passaram a agredir a Janaina que não apoiou ele, apoiou o Roberto França, então houve um tiroteio inoportuno. Agora, vamos ver. Isso vai baixar a poeira e vamos ver onde vai chegar com isso”.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil