Fotografo: Divulgação.
...
Disputa eleitoral.

O deputado Eduardo Botelho (DEM), presidente da Assembleia Legislativa, disse nesta quinta-feira (2), que não está focado em discutir eleição neste momento. “Eu não estou trabalhando focado nisso, mas pode acontecer. Não estou descartando a hipótese de disputar a eleição. Depende de diversos fatores, evidentemente”, disse Botelho ao ser questionado por jornalistas.

Conforme o presidente da Assembleia Legislativa, que confirmou uma conversa com o governador Mauro Mendes (DEM), sobre a sucessão do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), o seu foco neste momento é encerrar os trabalhos do primeiro semestre no Parlamento e votar a reforma da previdência do funcionalismo público. “Nós ainda não estamos focados nisso (eleição). Estamos focados em encerrar o semestre aqui, encerrar essa votação da reforma da previdência, e daí talvez possamos discutir melhor esse assunto”, declarou.

“O governador me perguntou se eu poderia ser candidato, se eu teria interesse. Eu disse, em princípio, que poderia ser se vários fatores acontecessem. Não estou focado nisso, mas é provável que lá na frente nós viemos participar diretamente da eleição”, afirmou o presidente.

Botelho disse que uma das condições que definiu, para disputar o pleito, está na desistência do prefeito cuiabano em ir para a reeleição. “Uma coisa que eu coloquei, não para o governador, mas para mim, foi isso por conta da relação de amizade que eu tenho com o prefeito Emanuel Pinheiro, construída aqui dentro dessa Casa de Leis, em especial, e eu não gostaria de entrar em embate com ele. A disputa eleitoral é um pouco dura e passa inclusive por agressões e eu não gostaria de ter ele como inimigo. Foi uma condição que eu fiz”, destacou.

“Não conversei com o Emanuel Pinheiro sobre isso. Não tenho informações se ele vai ser ou não candidato. Não foi discutido isso. Existem outros nomes. O ex-deputado Fábio Garcia é um nome forte. Por enquanto é o nome mais cotado, eu diria assim”, completou Botelho.