Fundado aos 11 de setembro de 1990 pelo CEO jornalista Eraldo Mendes

Cidadão Repórter

65992683333
Várzea Grande(DF), Sexta-Feira, 28 de Janeiro de 2022 - 05:24
16/11/2021 as 06:50 | Por MARIANNA PERES- DC. |
Com a alta no preço do combustível a solução é Gás Natural Veicular
Procura por instalação aumentou 9% no Estado em 2021.
Fotografo: Divulgação.
Gás veicular.

Com a alta constante no preço do combustível nos últimos meses, muitos proprietários de veículos estão buscando oficinas mecânicas para realizar a instalação do Gás Natural Veicular (GNV).          

Dados do setor de Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito do Detran/MT (Renaest) apontam um crescimento de 9% do ano de 2020 para 2021 no número de veículos em Mato Grosso que realizaram a alteração de combustível para GNV. Em 2020 foram alterados 1.290 veículos no Estado e este ano já são 1.405 alterações registradas.        

Segundo dados da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), de janeiro a setembro deste ano foram realizadas mais de 160 mil conversões de veículos para gás natural veicular (GNV), um aumento de 86% quando comparado ao mesmo período do ano passado, onde foram feitas 86 mil instalações.       

A mudança do combustível do veículo é uma alteração de característica que precisa ser feita seguindo os procedimentos estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para que o veículo circule de forma regular.      

Para realizar a alteração, o proprietário do veículo deve agendar o atendimento presencial em alguma unidade do Detran/MT, através do site oficial do órgão (www.detran.mt.gov.br) e iniciar o processo de alteração de característica do veículo.        

O Detran vai realizar uma vistoria prévia e emitir um termo de autorização para que o proprietário do veículo realize a instalação do kit GNV na oficina mecânica de sua preferência.      

  Após a instalação do GNV, o veículo deve ser levado até uma empresa homologada pelo Inmetro para emitir o Certificado de Segurança Veicular (CSV). Feito isso, o proprietário retornará ao Detran passando novamente pela vistoria para validar a alteração realizada no veículo, e depois será encaminhado para dar início ao processo de mudança de característica no Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV-e).      

  “Seguindo todos os procedimentos, o veículo fica devidamente regularizado para circulação e o proprietário evita de cometer uma infração de trânsito grave”, destacou o diretor de Veículos do Detran/MT, Augusto Cordeiro.          

Quem apenas instalou o kit gás e já está circulando utilizando o combustível sem regularização junto ao Detran está cometendo infração de trânsito grave, com penalidade de 5 pontos na CNH, multa de R$ 195,23 e retenção do veículo para regularização, caso seja flagrado em uma fiscalização de trânsito.          

RENOVAÇÃO PERIÓDICA - Os veículos legalizados para o uso do GNV precisam realizar a inspeção técnica e a vistoria anualmente para conseguir emitir o Licenciamento anual. Sem o Certificado de Segurança Veicular (CSV) atualizado e a vistoria, o proprietário não conseguirá licenciar o veículo. Essa inspeção serve para garantir o bom funcionamento do kit gás e verificar possíveis vazamentos que impliquem na segurança do veículo e seus ocupantes.      

CUSTOS - Para fazer o procedimento de regularização da alteração de característica do veículo junto ao Detran, o cidadão deverá pagar as seguintes taxas:        

- Vistoria veicular: R$ 23,91    

- Autorização para alteração de característica: R$ 134,14        

- Emissão do CRV-e/CRLV-e: R$ 226,90      

  Além das taxas do Detran, também existem os custos referentes ao serviço de instalação do kit gás pela oficina mecânica escolhida pelo cidadão e a taxa cobrada pela empresa homologada pelo Inmetro para emitir o Certificado de Segurança Veicular (CSV).




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil