Fundado aos 11 de setembro de 1990 pelo CEO jornalista Eraldo Mendes

Cidadão Repórter

65992683333
Várzea Grande(DF), Sexta-Feira, 28 de Janeiro de 2022 - 05:45
12/01/2022 as 07:24 | Por Da Redação |
Emanuel Pinheiro recua e bate boca com Mauro Mendes chega ao fim para o bem da nação.
Vou cessar o conflito com o governador Mauro Mendes (DEM),
Fotografo: Divulgação.
Mauro Mendes.

 Paulo Lemos  

Desde que os Chefes do Executivo estadual e da capital, foram eleitos começaram se estranhando e travaram "batalhas" políticas que só prejudicaram a população, Emanuel Pinheiro resolve dar fim a rixa

Buscando em cessar o conflito com o governador Mauro Mendes (DEM), considerada, "discussão infrutífera", Emanuel Pinheiro (MDB) durante sua live realizada na noite desta terça-feira (11), tentou dar um basta as brigas vãs com o Chefe de Estado de forma madura e de vez. Diversos assuntos foram abordados pelo prefeito da capital, dentre eles os novos secretários, o cancelamento de sua férias e medidas de enfrentamento da Covid-19 e da Influenza H3N2.

 

Emanuel citou diretamente uma matéria ao qual fez uma fala ao governador, Mauro se sentiu ofendido ao ser questionado sobre uma possível volta do Centro de Triagem da Covid-19 e rebateu confirmando que não reabrirá o local de saúde, já que considera a pandemia controlada. Ainda nesta terça-feira, Mauro durante entrevista a Rádio CBN Cuiabá, o estadista se posicionou de forma mais firme e vista de forma infantil por parte da população ao ficar extremamente irritado com o prefeito.

“A Prefeitura tinha que tomar vergonha na cara e realmente fazer o seu papel: comprar remédios, comprar os testes [da Covid] para atender a população”, criticou.

Por outro lado o emedebista propôs em sua live uma bandeira branca, com o pretexto de colocar o povo cuiabano a frente de brigas sem frutos, Pinheiro disse ter direito de questionar e tomou a iniciativa de ofertar uma união entre o Estado e a Capital de Mato Grosso, afim de colocar os interesses do povo em primeiro lugar, e os interesses políticos de lado.

"Será que o prefeito da Capital não pode, humildemente fazer uma sugestão ao Governo do Estado? Será que o prefeito da Capital que pega a saúde do Estado, há décadas nas costas, não posso propor ao Governo do Estado em nome do povo?", continuou questionando Pinheiro.

O gestor de Cuiabá ainda continuou, mostrou que as pequenas rixas com o democrata não é importante neste momento de tensão e instabilidade na área da saúde.

"O que não pode é eu como prefeito da capital, receber ofensas desproporcionais e descabidas [...] Ando muito próximo do povo e já senti da população uma rejeição: 'Emanuel para de bater boca com o governador. Isso não leva a nada, só traz prejuízo. Quem perde com isso é Cuiabá'. Não precisa ser amigo, mas vamos unir forças", dessa forma Pinehiro expôs sua vontade de não continuar com as discussões com Mendes.

 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil