Fotografo: ilustração
...
Saia curta

O governador Mauro Mendes (DEM) assinou decreto em que proíbe a entrada de pessoas com vestimentas “curtas, decotadas ou transparentes”, nas dependências do Palácio Paiaguás. O decreto vale tanto para visitantes como para servidores da sede do governo.


O decreto foi assinado no dia 15 de setembro e publicado no Diário Oficial. A portaria tratava sobre a entrada e identificação de visitantes ou servidores no Palácio Paiaguás.


Para monitorar o trânsito de pessoas ou controle de acesso, um dos artigos fala sobre a vestimenta que se “deve” usar no ambiente. Outro ponto era sobre o uso de crachás de identificação.

 

Leia também - Mendes declara apoio a Kalil e mantém ataques a Emanuel e filho


As roupas, segundo o decreto, não devem “atentar ao decoro”. Ficam proibidos o uso de vestimentas curtas, decotadas, transparentes, bermudas e camisetas sem mangas.


“Para ingresso nas dependências do Palácio Paiaguás, qualquer pessoa, servidor ou não, deverá estar usando trajes de acordo com a formalidades costumeiramente exigidas nas repartições públicas em geral, ficando vedados os trajes curtos, decotados, transparentes e atentatórios ao decoro”, diz trecho.


Na entrada, os trajes serão fiscalizados por agentes de segurança, assim como documentos de identificação. “Os visitantes deverão se apresentar à recepção e se identificar para ter franqueado o acesso às dependências do Palácio Paiaguás, bem como os prestadores de serviço de qualquer natureza e os terceirizados”, orienta.