Fundado aos 11 de setembro de 1990 pelo CEO jornalista Eraldo Mendes

Cidadão Repórter

65992683333
Várzea Grande(DF), Sexta-Feira, 27 de Maio de 2022 - 00:34
27/04/2022 as 06:45 | Por Bom Da Noticia. |
Botelho diz que PF não apontou denúncia sobre uso de secretaria por ex-secretário preso.
Botelho diz que PF não apontou denúncia sobre uso de secretaria.
Fotografo: Divulgação.
Dep. Botelho.

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (União Brasil), afirmou em conversa com jornalistas, nos corredores da Casa de Leis, nesta terça-feira (26), que a prisão do ex-secretário de Estado de Ciências e Tecnologia e Inovação de Mato Grosso (Seciteci), Nilton Borges Borgatto (PSD), na operação ‘Descobrimento’, não mancha a imagem do Governo de Mato Grosso, sob o argumento de que a Polícia Federal não apresentou nenhuma denúncia sobre o uso da estrutura da pasta para os fins ilícitos.

Botelho asseverou que a Assembleia Legislativa não questionará a gestão estadual sobre o ocorrido, alegando que não era de conhecimento do governador Mauro Mendes (UB), as atividades extracurriculares do ex-secretário.

Acredito que a Assembleia não irá questionar sobre o Nilton ao governo, pelo menos até o momento não foi falado nada sobre o assunto e nenhum deputado apresentou questionamento em relação a isso.

Enfatizando, porém, que não pode falar em nome de todos os deputados, em referência à possibilidade de que algum possa apresentar questionamentos. Assegurando, entretanto, que a bancada legislativa está aberta para receber e encaminhar, caso isto ocorra, o pedido ao Palácio Paiaguás. 

“Acredito que a Assembleia não irá questionar sobre o Nilton ao governo, pelo menos até o momento não foi falado nada sobre o assunto e nenhum deputado apresentou questionamento em relação a isso. Porém, não sei se vai apresentar, pois todos são independentes e podem se manifestar, mas no meu entendimento o governo não sabia e não tinha conhecimento sobre as ações do ex-secretário. E também não é algo relativo ao governo e à sua atuação. Até o momento a PF não apresentou nenhuma denúncia dizendo que houve uso da estrutura da secretaria para tráfico ou para fazer outra atividade. Ou seja, não mancha o governo porque ele não estava utilizando a máquina pública,” diz 

Borgatto é um dos alvos da Operação Descobrimento, deflagrada na semana passada para desmontar um esquema de envio de drogas de Mato Grosso para Portugal. Ele foi preso em um apartamento em Cuiabá, no local a Polícia Federal apreendeu pedras de diamante e em sua residência em Glória D’Oeste, foram apreendidos dois veículos de luxo. 

No mesmo dia da prisão do ex-secretário Nilton Borges Borgatto, o governador frisou que o fato não possuía nenhuma relação com o cargo que ocupou na gestão.

OPERAÇÃO

A Operação Descobrimento cumpriu 43 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão preventiva nos estados da Bahia, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco. Em Portugal, com o acompanhamento de policiais federais, a polícia portuguesa cumpriu três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva nas cidades do Porto e Braga.

Além de Nilton, a polícia confirmou as prisões do lobista Rowles Magalhães, ex-assessor do governo Silval Barbosa, alvo da CPI das Obras da Copa de 2014, e a doleira Nelma Kodama, já suspeita de atuar para o narcotráfico e condenada na Operação Lava Jato. Ela estava em Portugal quando teve o mandado de prisão cumprido. 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil