Fundado aos 11 de setembro de 1990 pelo CEO jornalista Eraldo Mendes

Cidadão Repórter

65992683333
Várzea Grande(DF), Quinta-Feira, 30 de Junho de 2022 - 15:57
25/05/2022 as 06:42 | Por GD. |
Prefeitura afasta servidores investigados por esquemas na Saúde no interior.
Prefeitura afasta servidores investigados.
Fotografo: Divulgação.
suspeitas.

A Prefeitura de Sorriso (420 km de Cuiabá) afastou 6 servidores investigados pelo suposto envolvimento na contratação de trabalhadores “fantasmas” e no superfaturamento em compras de procedimentos cirúrgicos na Secretaria de Saúde do município.


De acordo com o secretário de Saúde, Luis Fábio Marchioro, processo administrativo foi instaurado para investigar o caso.
“Foram processos feitos sem a participação direta da Secretaria de Saúde e assim que foi constatado pela própria equipe pela Prefeitura de Sorriso, nós tomamos as devidas providência e afastamos os servidores. Agora precisamos elucidar o porque surgiram essas situações”, disse à imprensa.

 

De acordo com a Secretaria de Administração, o primeiro esquema foi descoberto em uma auditoria e ocorrida desde 2019 por meio de uma cooperativa. As irregularidades apontaram o envolvimento de funcionários que nunca cumpriram carga horário no município, mas que recebiam salário de R$ 4 mil regularmente.


O pagamento dos funcionários eram direcionados para conta da esposa de um dos servidores. Já o segundo caso envolve três servidores que, em tese, utilizavam de seus respectivos cargos para efetuarem a aquisição e o pagamento de procedimentos cirúrgicos que nunca foram realizados.


“Nós estamos apurando os prejuízos, mas estima-se a principio que seja em meio milhão de reais. Vamos buscar a penalização dos envolvidos e o ressarcimento dos cofres públicos”, afirmou o secretário de administração, Estevam Húngaro Calvo Filho.

 

Outro lado

A Prefeitura de Sorriso se manifestou por meio de nota

 

A Administração Municipal de Sorriso informa que, desde a percepção de que havia falhas no processo de contratação de colaboradores via cooperativa, está tomando todas as medidas necessárias para mapear criteriosamente todo o processo, encontrar os responsáveis, apurar todas as situações e, dentro do que rege a legislação, punir quem tenha provocado qualquer tipo de dano ao erário público, e, por consequência, ao povo de Sorriso.

Vale reforçar que tal situação foi notada justamente no processo de transferência de colaboradores que vinham sendo remunerados via cooperativa para uma empresa que fará a gestão de servidores com base na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), o que confere a estes servidores os direitos básicos assegurados pela lei.

Da mesma forma, a Administração vai ampliar a fiscalização em todos os demais processos, com vistas a apurar toda e qualquer falha que possa resultar, ou tenha resultado, em possíveis desvios de recursos públicos, a exemplo do que está sendo apurado em pagamentos realizados pela Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento.

Além de reforçar os sistemas de fiscalização internos, o prefeito Ari Lafin já determinou a apuração de todos os fatos, e, acompanhado por secretários municipais, vai, nesta tarde (25 de maio), até a sede do Ministério Público do Estado (MPE) para levar a situação.

Todos os servidores que possam estar envolvidos nestas questões já estão devidamente afastados de suas funções e todos os processos dos quais tomavam conta estão sendo abertos, rastreados e profundamente analisados.

A Prefeitura de Sorriso reforça que trabalha seguindo rigorosamente os princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; e que é de seu total interesse a completa apuração de todas estas situações, assim como a punição dos culpados e a devolução de qualquer recurso que possa ter sido desviado dos cofres municipais.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil